quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Um passo de gigante e um desafio ainda maior

Vida nova, clube novo e um passo de gigante na minha ainda curta carreira (se é que se pode chamar assim). Depois de um primeiro ano como treinador de escolas, eis que surge uma proposta para treinar uma equipa de iniciados. Foi o terminar de um misto de ansiedade que andava na minha cabeça em torno do meu futuro desportivo enquanto treinador, mas felizmente ficou tudo resolvido e posso encarar esta nova etapa com maior tranquilidade.

Pessoalmente, extremamente grato pelo convite endereçado e por acreditarem que posso ser capaz de fazer um bom trabalho à frente do escalão. Evidentemente que as vivências são diferentes em absoluto. Uma nova idade, uma entrada no futebol de 11, uma nova liderança e uma nova voz de comando e no fundo, uma boa competência espera-se. Estou extremamente expectante. Já começei a preparar a minha própria organização, a analisar possíveis unidades de treino, etc, etc.

Evidentemente que agora o trabalho é maior, a organização é diferente e porque não dizê-lo, a motivação bem maior. Espero que tudo corra bem. Terei motivação e dedicação máximas a esta nova causa, uma causa que me enche de enorme satisfação e crença. Sei também que a minha exposição será maior e terei uma pressão bem maior aquela que sentia, mas sinto-me confortável com isso. Se assim não fosse, não teria piada.

Por fim, quero agradecer publicamente ao meu antigo clube e às pessoas que sempre estiveram do meu lado, por tudo o que me proporcionaram e me deram enquanto os representei. Foi um orgulho enorme e estou-lhes imenso grato. Desejo que possam resolver todas as suas questões pendentes e que possam seguir no rumo que merecem.

Por ora, dia 21 começa uma nova era. Com força, com vontade, e sobretudo com uma dedicação e um gosto maior. Que a sorte me acompanhe.

domingo, 1 de agosto de 2010

Imagem da semana


A emoção da despedida de Raúl do Real Madrid. Mais do que um símbolo madridista, despede-se um senhor do futebol da sua casa de sempre. Protótipo do jogador profissional, com uma conduta extremamente correcta ao longo da sua carreira (mesmo na sua fase descendente no Real Madrid, nunca se ouviu uma palavra depreciativa da sua boca), despediu-se de uma casa que será eternamente sua e onde nos maravilhou, a nós adeptos, com momentos de alto nível e de um futebol bonito e elegante cujo o seu nome fará sempre parte. Será certamente feliz na sua nova aventura alemã, onde terá oportunidade de continuar a mostrar que quem sabe, nunca esquece.